Obra “O Litoral em Dois Tempos” chega ao acervo da Biblioteca Municipal


Lançado no dia 1º de dezembro de 2015 na Livraria Cultura da Avenida Paulista, o livro “O Litoral em Dois Tempos: uma viagem em torno do relatório da Comissão Geográfica e Geológica do Estado de São Paulo – de Santos a Ubatuba – 1915 – 2015″ entrou para o acervo da Biblioteca Municipal “O Ateneu Ubatubense”.




Dividido em dez capítulos, o livro propõe um roteiro de leitura que passa pelas localidades de Santos, Guarujá, Bertioga, Alcatrazes, São Sebastião/Ilhabela, Caraguatatuba, Ubatuba, Ilha Anchieta e Camburi – acrescidos de um pequeno ensaio intitulado “Território caiçara”. Todos esses fatores compõem um panorama interdisciplinar, no qual texto e imagem dialogam com a história e os costumes de cada região.
A obra pode ser emprestada para o público geral que possua cadastro na biblioteca. O horário de funcionamento do local é das 8h às 18h e está localizada na Praça Treze de Maio, no Centro de Ubatuba.
Saiba mais sobre esse título]
Em 1911, a Comissão Geográfica e Geológica do Estado de São Paulo (CGGSP) iniciou o projeto de mapear o litoral do estado de São Paulo, em duas etapas: litoral sul e litoral norte, tendo como ponto de partida a cidade portuária de Santos (SP). Deste trabalho, dois relatórios distintos foram produzidos, Exploração do Litoral – 1ª Seção: Cidade de Santos à fronteira do Estado do Rio de Janeiro e Exploração do Litoral – 2ª Seção: Cidade de Santos à fronteira do Estado do Paraná, publicados, respectivamente, em 1915 e 1920.
A missão tinha como objetivo a coleta de dados que incluía, além da elaboração de mapas, tabelas de coordenadas astronômicas e declinações magnéticas, cálculos de distâncias e levantamentos topográficos, a descrição precisa de praias, ilhas, rios, portos, canais, ancoradouros, e um olhar atento para as condições de vida dos caiçaras, suas povoações, meios de subsistência e a rede de transportes de que dispunham.
O Litoral em Dois Tempos traz as imagens produzidas em 1912 pela equipe da CGG, tratadas digitalmente para o projeto, num diálogo com as atuais, produzidas entre 2014 e 2015, pelo fotógrafo paulistano João Luiz Musa. A intenção é destacar as paisagens mais significativas do percurso, além de refazer o caminho do viajante contemporâneo, cruzando a Serra do Mar, descendo à cidade de Santos e seguindo até Ubatuba. A fotografia surge como um alargamento da percepção textual e linguística da palavra, na tentativa de mostrar as relações entre a comunidade e a sociedade, a natureza e a cultura, e em como as relações sociais, além da intervenção das tecnologias, alteram os cenários, construindo novas potencialidades para o imaginário individual e coletivo, durante estes cem anos.
Em dez capítulos, o livro propõe um roteiro de leitura que passa pelas localidades de Santos, Guarujá, Bertioga, Alcatrazes, São Sebastião/Ilhabela, Caraguatatuba, Ubatuba, Ilha Anchieta e Camburi – acrescidos de um pequeno ensaio intitulado “Território caiçara” – compondo um panorama interdisciplinar, no qual texto e imagem dialogam com a história e os costumes de cada região.
Obra publicada com o apoio da Lei Rouanet, O Litoral em Dois Tempos reproduz fotos em P&B, realizadas por João Scarazzato em 1912, a serviço da CGG, tendo como contraponto fotografias coloridas de autoria de João Musa, feitas entre 2014 e 2015. Ao final do volume, o leitor encontra um apêndice com a história da Comissão Geográfica e Geológica de São Paulo e algumas de suas importantes expedições.

Comentários