domingo, 24 de maio de 2009

GRANDES UBATUBENSES : Dona Maria Alves e Félix Guisard Filho

Dona Maria Alves


Foi D. Maria Alves quem cedeu este terreno onde se ergueu Ubatuba a Jordão Homem da Costa, conferindo-lhe direito de dar sesmarias e datas a todos quantos o pedissem. Foi este, pois o primeiro passo dado para a ereção do povoado, primitivamente denominado Iperoig. O ato de desprendimento de D. Maria Laves, deu ensejo à formação do núcleo social e à criação da cidade que hoje se intitula a pérola do litoral norte do Estado de São Paulo. Os arquivos da cidade e as crônicas dos historiadores não fornecem dados precisos sobre a relevante individualidade de D. Maria Alves, impedindo assim um conhecimento mais profundo de tão insigne figura feminina. --


Félix Guisard Filho --



Nascido no interior do Estado do Rio de Janeiro em 31 de março de 1890, Félix Guisard Filho foi médico, político, historiador, tendo sido uma das mais importantes figuras da cena cultural taubateana na primeira metade do século 20. Em Ubatuba, Félix Guisard Filho foi proprietário do emblemático Sobradão do Porto, hoje sede da Fundart. Seus primeiros trabalhos como escritor datam da década de 1930. Ubatuba muito deve ao ilustre mestre e, em agradecimento, nomeou uma de suas ruas de “Félix Guisard Filho”. Faleceu em 1964.

Um comentário:

professor júnior disse...

parabens...é maravilhosa a cultura e lingua tupinambá, saber um pouco da história dessa região nos fascina,obrigado.
meu nome é clelio e gostaria de perguntar se sabe qual é a etnologia da palavra baracéia...se ela vem de boracéia que quer dizer concentraçao de gente, festa...e portanto tenha se desgastado com o tempo e com a frequencia do uso, visto que é um nome encontrado aqui em taubate, numa regiao do entorno da mesma. obrigado.