SEJA BEM VINDO...AO BLOG UBATUBENSE..

Bem vindo ao Blog Ubatubense...

MEMÓRIA....São lembranças , reminiscências , vivências de nossos ancestrais que permanecem vivas em nossa consciência. É ela a mediação entre o passado e o presente e garante que toda produção humana não seja em vão, tenha um sentido na construção do presente do presente. Tem ampla área de atuação: linguagens e códigos, ciências da natureza, matemática, ciências humanas ou qualquer outra área gerada pelo pensamento humano. Cabe lembrar a importância da aventura que propomos para garantir a memória de nossa cidade e nossa entidade, tendo em vista as profundas alterações históricas ocorridas em nossa região, a partir da segunda metade do século XX. Mudanças que vão desde a alteração na ocupação do espaço, bem como na forma de vida e principalmente em grandes ondas de migrantes que chegam a Ubatuba e que não tiveram acesso a essas lembranças.






quinta-feira, 10 de abril de 2008

ESPECIAL : UMA HOMENAGEM A JOÃO DE SOUZA, "O POETA DO PÉ RACHADO"

A gente tem conhecidos, amigos e companheiros.

Da pessoa, de quem vou falar, já fui até rival. Eu de um lado, ainda garoto, com meu tamborim, defendendo a Escola de Samba Brasília, e ele, já mais de idade e experiente, também com seu tamborim, defendendo a Mocidade Alegre do Itaguá. Entre um samba e outro, éramos apenas conhecidos... Isso foi no período áureo do carnaval das escolas de samba de Ubatuba.

Depois passamos a ser amigos e ao lado de outros amigos juntos passamos a falar da cultura dessa nossa terra caiçara. Foi o radialista Tony Luiz, através dos microfones da rádio Costa Azul e Gaivota FM (programa Ranchinho Caiçara), que uniu esses caiçaras para falarem das nossas raízes, dos nossos costumes, lendas, folclore, história, causos, culinária etc. Foi aí o início de minha amizade com João de Souza. Foi no programa Ranchinho Caiçara que, não só eu, mas boa parte da população de Ubatuba passou a conhecer e a gostar do poeta João de Souza "do pé rachado". João relatava passagens de sua vida, fatos da história de Ubatuba, causos hilariantes e pitorescos do cotidiano caiçara. Disso surgiu o companheirismo. Era eu quem digitava seus contos; passei a freqüentar sua casa; conhecer sua família; admirar sua sinceridade, honestidade, bondade; gostar de suas histórias, do seu espírito brincalhão e esportivo, enfim, meu santo bateu com o dele. Das coisas que sei da cultura caiçara boa parte aprendi com João de Souza.

Hoje ele já não está mais entre nós, São Pedro o requisitou para contar histórias lá no céu. Tá lá com o amigo Clementino Soares fazendo os anjos morrerem de rir com seus fabulosos e pitorescos causos caiçaras, como por exemplo os causos: A mulher que perdeu a Memória, O choro das crianças pagãs, A revolta dos guaruçás, Bagre engarrafado, Cama de pau duro, A capela do Itaguá, As ostras do rio Puruba, muitas, muitas e muitas histórias que, como ele mesmo dizia, não se encontram em estantes de bibliotecas e livrarias, somente na fala de um locutor da rádio Costa Azul, dos programas Ranchinho Caiçara e agora o Fogão de Lenha.

É meu amigo João, infelizmente suas histórias, seus causos, sua vida de caiçara não se encontram em estante de livrarias e nem de bibliotecas! Por que?

Peço sua licença, amigo João de Souza, para falar o porque. Porque não há uma política cultural para cuidar, preservando e mantendo efetivamente a história de nosso povo e de nossa cultura.

Estamos enterrando nossos caiçaras e junto enterrando seus conhecimentos e sabedorias, suas artes, suas histórias, suas músicas e canções, suas danças... sua cultura; e a famigerada política só tem olhos para fomentar a famigerada política.

Valeu amigo João de Souza, você cumpriu sua missão com muita dignidade, com muito amor e carinho. Teremos saudades sim, porque você foi exemplo de bem viver.

AUTOR : JULINHO MENDES


FONTE: www.ubaweb.com

Nenhum comentário: